Uma Lei Contra o Amor


A maioria das nações da civilização ocidental inclui em suas constituições alguma provisão para a liberdade de religião. Mas qual o significado de liberdade, e o que querem dizer com religião? Será que religião é somente uma série de crenças sobre Deus que você aceita em sua mente? Será que liberdade é somente a oportunidade de falar sobre tais crenças na igreja, sinagoga, ou mesquita por uma ou duas horas por semana? Ou será que religião tem a ver com como você vive a sua vida? Será que o estado te concede a liberdade de viver de acordo com as suas convicções religiosas?

A palavra religião vem do Latim religio, que literalmente significa re-ligar assim como ligamentos ligam as partes do nosso corpo. Portanto, a religião de uma pessoa deve ser a sua ligação contínua e vital ao seu Criador, capacitando-o a conhecer e fazer a vontade de Deus. Assim disse um homem sábio:

Se alguém se considera religioso, mas não refreia a sua língua, engana-se a si mesmo. Sua religião não tem valor algum! A religião que Deus, o nosso Pai, aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo.(Tiago 1:26-27)

Obviamente, de acordo com as escrituras, a sua religião é somente tão real quanto a vida de justiça e retidão que ela o compele e capacita a viver.

Exercício Livre e Prática Imperturbada?

As constituições de certas nações parecem assegurar a promessa de proteger o direito dos seus cidadãos de viver de acordo com as suas convicções religiosas. Por exemplo, o primeiro artigo adicional da constituição dos Estados Unidos diz que "o Congresso não fará nenhuma lei que respeite um estabelecimento de religião, ou proíba a prática de tal." E o Artigo 4 da Lei Básica da República Federal da Alemanha diz que "A prática imperturbada de religião será garantida."

Mas apesar de sua constituição, a Alemanha passou uma lei que proíbe a prática de um dos princípios mais fundamentais da fé de Abraão, sobre o qual supostamente o Judaísmo, Cristianismo e Islã estão baseados. Então por que não surgiu um alvoroço? Vários dos estados americanos também tentaram passar essa lei, e parece ser só uma questão de tempo até que tenham sucesso, porque as pessoas estão rapidamente se tornando calejadas à voz de suas consciências. Elas estão perdendo a habilidade de discernir entre o bem e o mal, ou de crer que sua voz tem importância.

Então qual é esse principio fundamental que está sendo feito inatingível pela lei Alemã? Ele pode ser encontrado em uma passagem obscura no livro de Gênesis:

Então Yahweh[1] disse: "Esconderei de Abraão o que estou para fazer? Abraão será o pai de uma nação grande e poderosa, e por meio dele todas as nações da terra serão abençoadas. Pois eu o escolhi, para que ordene aos seus filhos e aos seus descendentes que se conservem no caminho de Yahweh, fazendo o que é justo e direito, para que Yahweh faça vir a Abraão o que lhe prometeu".(Gênesis 18:17-19)

Deus estava prestes a destruir as cidades de Sodoma e Gomorra, que tinham se tornado cheias de obra sem lei, imoralidade sexual e injustiça, em grande contraste à nação que Ele queria formar de Abraão e seus descendentes. Ele encarregou Abraão de ordenar seus filhos a aderir às suas (de Abraão) convicções religiosas - "o caminho de Yahweh" - através de fazer o que é justo e direito. Deus não queria que os descendentes de Abraão terminassem na mesma condição que o povo de Sodoma e Gomorra[2]. Ele queria dar a terra prometida aos descendentes de Abraão, mas ele não daria a terra para um bando de mimados e mal-educados que somente destruiriam a terra e trariam vergonha para Ele.

Portanto, junto com a autoridade de ordenar seus filhos, veio a responsabilidade de exigir a obediência deles aos seus mandamentos, para o seu próprio bem.

A sabedoria adquirida dos sucessos e falhas do treinamento das crianças de Abraão e de todos os pais depois dele, por quinze gerações, está colecionada no livro de Provérbios de Salomão, o filho do Rei Davi. Qualquer pai que diz crer no Deus de Abraão deve valorizar grandemente e obedecer a sabedoria desses provérbios, mas se ele obedecer, e morar na Alemanha, (ou qualquer outro dos 30 países que fizeram da disciplina física um crime) ele será visto como um criminoso:

Aquele que poupa a vara odeia seu filho; quem o ama não hesita em discipliná-lo.(Provérbios 13:24)

A insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a livrará dela.(Provérbios 22:15)

Discipline seu filho, pois nisso há esperança; não queira a morte dele.(Provérbios 19:18)

Não evite disciplinar a criança; se você a castigar com a vara, ela não morrerá. Castigue-a, você mesmo, com a vara,e assim a livrará da morte.(Provérbios 23:13-14)

A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.(Provérbios 29:15)

A Lei Contra O Amor

Uma lei que proíbe os pais de disciplinarem seus filhos é uma lei contra o amor, pois a Palavra de Deus claramente diz que é ódio, não amor, poupar a disciplina de uma criança que precisa (Provérbios 13:24, citado acima). É ódio permitir que uma criança continue em sua desobediência e desrespeito. Isto apenas fortaleceria o seu egoísmo e rebelião, levando-o à sua própria ruína e causando dano a outros.

A vara[3], aplicada às nádegas da criança em amor, não frustração, na realidade ministra à alma da criança, livrando-a da culpa[4]. É uma coisa espiritual. Então, quando a criança genuinamente se arrepende e ouve do seu pai ou mãe as palavras, "eu te perdôo," um vínculo maravilhoso se forma. Ela sabe que seu pai ou mãe a ama, e um profundo respeito por eles cresce em sua alma.

Qualquer tentativa de fazer uma criança obedecer por raciocínio, argumento, ameaças, surra de língua, propinas, ou a retirada prazeres ou privilégios, meramente deixa a criança amargurada, reduz seu respeito pelos seus pais e garante batalhas futuras cada vez mais tensas. Somente o comando simples, e disciplina pontual quando não obedecido, cumpre o alvo do treinamento ou educação de crianças: uma criança saudável, feliz, obediente e agradável, que crescerá e se tornará um adulto responsável com um bom caráter e moral.

Você Conhece uma Árvore Pelo Fruto

Defensores da proibição da "punição corporal" tipicamente argumentam que a disciplina ensina as crianças a resolver os seus problemas com violência, aumentando a agressão ao invés de ensinar a responsabilidade. Se esse é o caso, é de se esperar que nos países onde a disciplina foi abolida tenha uma emergência de uma sociedade mais pacífica. Mas, as estatísticas constantemente indicam o contrário. A Suécia é um bom exemplo. Lá, a disciplina foi abolida em 1979. Em um trabalho bem documentado, publicado na Akron Law Review, Jason Fuller escreveu:

Por exemplo, depois que a Suécia aboliu a disciplina, o comportamento violento não diminuiu. Ao invés disso, existe mais comportamento violento na Suécia do que jamais havia tido antes - violência por crianças, violência pelos pais e violência na sociedade em geral.

Jovens Suecos agora demonstram uma "crescente tendência violenta." Pequenas crianças começaram a bater em seus pais frequentemente. Brigas entre menores tem aumentado até vinte e cinco vezes. Tudo isso além do fato que a Suécia restringiu qualquer mídia violenta, implementou programas anti-ameaças e aboliu "brinquedos de guerra" (armas de brinquedo, por exemplo).

Então a abolição não tem melhorado o comportamento juvenil. E agora, parece que muitos dos pais suecos sentem que eles "não conseguem controlar o comportamento das crianças e nem tolerar o seu efeito em si mesmos." Alguns até parecem incapazes de resistir "ataques de fúria"contra seus próprios filhos. Dentro de dez anos após a abolição, o abuso físico infantil subiu a até três vezes o índice dos EUA. E nos trinta anos desde a proibição, o abuso infantil aumentou por mais de 1400%, mesmo que a população da Suécia somente tenha aumentado uns 11.5%. Portanto, a experiência da Suécia desde a proibição da disciplina tem sido contraditória aos seus alvos contra a violência[5].

O que o Sr. Fuller falhou em mencionar é o índice de suicídio altíssimo, entre os mais altos do mundo, que é a principal causa de morte entre as idades de 15 e 24 anos na Suécia. A Suécia também está em primeiro lugar na porcentagem de bebês nascidos de mães solteiras, assim como no seu índice de divórcio. Tudo isso por causa dos alvos pacíficos e saudáveis do país que proibiu a disciplina pelo maior período de tempo do mundo até agora!

Isso nos faz questionar o que deve ser esperado de uma sociedade na qual a disciplina é permitida e comumente praticada, como a Singapura. Sr. Fuller continua:

Singapura está no lado oposto da figura. É comum ouvir oponentes da disciplina dizer que, "mesmo que a punição física possa produzir conformidade na situação imediata, no período maior, tem a tendência de aumentar a probabilidade de desvio, incluindo a delinquência na adolescência e crime violento dentro e fora da família quando adultos." Alguns até dizem que "a punição corporal trás desvantagens cógnitivas para as crianças".

Se isso é verdade, presume-se que esses problemas seriam vistos onde a disciplina prevalece, como na Singapura. Lá, os professores punem os estudantes desordeiros corporalmente, os pais dão varadas em seus filhos e o governo chicoteia adultos como punição criminal. Se a posição anti- disciplina fosse válida, a Singapura seria umas das sociedades mais violentas e academicamente deficientes do planeta.

Ao invés disso, é o oposto. Sem contar o fato que a população da Singapura cresceu 27% nos últimos dez anos, o índice de crime do país tem diminuído - tanto per capita quanto em geral."Várias avaliações independentes indicam que a Singapura tem um índice de crime o qual é muito mais baixo do que os da maioria das nações do oeste... mais baixo do que a média na América rural." "Singapura tem 12 vezes a população de Vancouver e metade da quantidade de crimes." Ao mesmo tempo, as crianças das escolas da Singapura tem feito muito bem nos testes acadêmicos internacionais - tirando segundo e terceiro lugar em matemática, e primeiro lugar em ciência[6].

Estranhamente, as notícias dessas estatísticas chocantes, que contradizem a sabedoria convencional do dia de hoje, chegam em ouvidos surdos tão longe quanto aos governos da Civilização Oeste. Mesmo apesar das consequências trágicas das suas políticas imprudentes e sem fundamento na criação de crianças, e apesar da prometida "liberdade de religião," os governos da Alemanha e outros países "progressivos" continuam a processar os poucos pais que são corajosos o suficiente para continuar a criar seus filhos de acordo com suas convicções religiosas. Essa lei contra o amor é a base para a separação das crianças e seus pais que as amam o suficiente para discipliná-las e ensiná-las em casa. Assim, elas são forçadas a ir para a escola pública, que é cheia de violência e imoralidade sexual, para que elas sejam corrompidas junto com o resto dessa sociedade perversa.

Se Os Fundamentos São Destruídos, O Que Podem Fazer Os Justos?

Em Yahweh me refugio. Como então vocês podem dizer-me: "Fuja como um pássaro para os montes"? Vejam! Os ímpios preparam os seus arcos; colocam as flechas contra as cordas para das sombras as atirarem nos retos de coração. Quando os fundamentos estão sendo destruídos, que pode fazer o justo?
Yahweh está no seu santo templo; Yahweh tem o seu trono nos céus. Seus olhos observam; seus olhos examinam os filhos dos homens. Yahweh prova o justo, mas o ímpio e a quem ama a injustiça, a sua alma odeia.(Salmo 11:1-5)

Nós cremos que existem muitos justos que não concordam com as políticas perversas que estão tomando conta do mundo nesses dias temíveis, mas que suas vozes tem sido suprimidas pela fachada intimidante da precisão politica. A nossa esperança é que através de falar a verdade simples e objetiva possamos fortalecer aqueles que são "justos de coração" para escutarem a voz de suas consciências e não serem levados pelo dilúvio do mal.

Até breve! Nós oramos para que muitos vejam para onde o mundo está indo e percebam que a única esperança verdadeira é desisitir de suas vidas nesse mundo e vir morar conosco, nas Comunidades das Doze Tribos, onde não há lei contra o amor.

Referências

  1. ^ "Yahweh é uma transliteração do nome hebraico de Deus."
  2. ^ "Além das práticas mais conhecidas dessas cidades, Ezequiel, profeta de Israel identificou a culpa de Sodoma nestas palavras marcantes: Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. (Ezequiel 16:49) "
  3. ^ "Uma vara ou vareta fina e flexível, que causa dor mas não machuca nem fere o corpo."
  4. ^ "Provérbios 20:30"
  5. ^ "Fuller, Jason, Corporal Punishment and Child Development (2010), Akron Law Review, Vol. 44, No. 1, 2010, disponível em SSRN: http://ssrn.com/abstract=2139826"
  6. ^ "Fuller, pg. 18."